professor angelo pataxó-notícias de janeiro e fevereiro

Entre os dias 09 e 23 de janeiro em Teixeira de Freitas, (UNEB-CAMPUS-X) finalizou o 2° semestre do LICEEI. Neste modulo fizemos uma aula de campo indo a Cumuruxatiba pesquisar a festa do mastro de São Sebastião, onde pudemos observar três aspectos: Os Pataxó e suas participações como demarcação de seu território, a igreja católica e seus símbolos e o profano onde alguns tratam a festa como “pau de Sebastião” dançando sobre o mastro ao toque de músicas de axé.

O próximo encontro está marcado para 29 de abril a 05 de maio.

Começou a funcionar na Comunidade da Aldeia Velha o CDI(Centro Digital Inclusão) o programa conta com o apoio do MEA, Superintendência de Assuntos Indígenas e parceria da escola. O mesmo atenderá a comunidade através de cursos básicos de informática e acesso as redes sócias. Para os coordenadores pedagógicos do programa e da escola ele estará propiciando os alunos da escola a fazerem suas pesquisas, trabalhos escolares, dentre outros e alguns terão seu primeiro contato com os computadores e o meio digital.

Aconteceu em Barra Velha (06 a 10 de fevereiro) a semana pedagógica das Escolas Indígenas Pataxó do Município de Porto Seguro com o tema: QUE PROFISSIONAL EU SOU E QUE PROFISSIONAL EU QUERO SER. Onde tivemos a participação de Edson Caiapó (Coordenador do LINTER-IFBA), Diretora de Ensino Fundamental Catia, Soraia Perello da Superintendência de Assuntos Indígenas, lideranças Pataxó Indígenas e outros profissionais da rede municipal de Educação.

Além das capacitações, houve varias discussões a respeito da interculturalidade, da possibilidade do concurso públicos para professores do município. Outra novidade é a implantação da lousa digital na Escola Indígena Pataxó Aldeia Velha.

Segundo Claudio Alcântara (Diretor das Escolas Indígenas) as escolas vem conseguindo o seu espaço principalmente com os programas do Governo Federal e o apoio do gestor municipal dentre eles construção de quadras poliesportiva, transporte, escolar e mais educação. E que o sucesso de uma educação escolar diferenciada e intercultural só depende dos profissionais que atuam nas escolas e a comunidade

Sobre bailux

"orgulhoso de ser metarecicleiro"
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s